Sala de Imprensa

19/01/2021

Cuidados na instalação dos amortecedores

Cuidados na instalação dos amortecedores

Durante a instalação do amortecedor  de suspensão, um fato que não pode acontecer é travar a haste com o alicate para aperto da porca superior. “Esta ação provoca danos irreversíveis ao amortecedor, pois a haste é polida e cromada para tornar o atrito com o vedador o mais suave possível”, comenta Jair Silva. É fundamental usar somente ferramentas adequadas para travar a haste, em hipótese alguma utilizar o alicate ou qualquer outro tipo de ferramenta no corpo da haste, pois poderia provocar vazamento de óleo e perda da ação e da garantia.

O reparador também deve ter especial atenção ao fazer o escorvamento do amortecedor para eliminar a presença de ar no tubo interno. Silva explica que para realizar o procedimento é necessário movimentar a haste em todo o seu curso por cinco vezes ou até notar que o deslocamento está uniforme, sem  vazios. “Instalar a peça sem escorvar ocasiona funcionamento irregular, dando a impressão de que está sem ação”, diz.
 
O kit de reparo para amortecedor, composto por coifa, coxim e batente, deve ser observado. Todos os itens apresentam funções importantes – a coifa protege a haste, o batente de poliuretano funciona como mola auxiliar e o coxim ajuda a absorver impactos provocados pelas irregularidades do piso. “Com o tempo de uso os componentes do kit, ressecam e se desgastam e podem  ocasionar desgaste de pneus e ruídos”, afirma.
É preciso se atentar a outros detalhes, pois alguns desses itens têm posição de montagem. “Se montar invertido, pode criar uma série de divergências na geometria, danos ao amortecedor  e ruídos”, alerta.
 
Responsável pela parte de sustentação da carroceria, a mola mesmo com o carro parado atua sob tensão. “Ela também absorve as irregularidades do solo e deve ser trocada quando há interferência de elo, muitas vezes, o carro fica até torto”, comenta. A recomendação é verificar o estado geral da mola, se os elos não estão marcados se há trincas ou qualquer indicação de problema, pois a perda de eficiência, além de sobrecarregar o batente, compromete a estabilidade do veículo. “Ao verificar fadiga na mola será preciso substituí-la já que, caso a troca não seja efetuada ocasionaria comprometimento dos outros componentes, como o batente e o próprio amortecedor ”, finaliza.
 
Sobre a Nakata Automotiva – Há mais de 65 anos, a Nakata Automotiva, fabricante de autopeças para o mercado de reposição para veículos leves, pesados e motocicletas, recentemente adquirida pela Fras-le, líder global em materiais de fricção e componentes para sistemas de freios pertencente às Empresas Randon, vem construindo sua história de sucesso no Brasil, com liderança em componentes de suspensão e amplo portfólio em direção, transmissão, freios e motopeças. Com pioneirismo, qualidade e compromisso com o mercado, a Nakata Automotiva se tornou reconhecida no aftermarket pela alta performance de seus produtos e elevado padrão de serviços.

Com fábrica em Diadema, sede administrativa e centro de tecnologia e desenvolvimento em Osasco, e centro de distribuição em Extrema-MG, atende o mercado nacional e exportação. Fazendo parte da Fras-le que fornece materiais de fricção originais para 95% das montadoras de veículos pesados e semipesados, além de ser líder no mercado de reposição e comercializar seus produtos em 120 países, a Nakata fortalece ainda mais a sua presença no mercado.

Mais informações:
Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa
Majô Gonçalves – MTB 24.475
versocomunicacao@uol.com.br
Solange Suzigan
versocomunicacao1@uol.com.br
(11) 4102-2000 / 99905-7008
www.versoassessoriadeimprensa.com.br
https://www.facebook.com/verso.assessoria